Você já pensou como deve ser incrível trabalhar para a NASA? Ter a oportunidade de executar pesquisas, desenvolver tecnologias e participar de programas de exploração espacial para a descoberta de novos planetas, estrelas ou, quem sabe, vida extraterrestre.

Mark Rober, um engenheiro norte-americano de 40 anos teve essa experiência. Ele trabalhou na organização por 9 anos e participou de projetos incríveis, como o Rover Curiosity (aquele robozinho que pousou em Marte); porém, incrivelmente, Mark decidiu deixar seu trabalho formal na NASA para se tornar um influenciador digital no YouTube!

Mark Rober em sua oficina

O engenheiro começou a criar conteúdo quando ainda era funcionário da agência espacial americana, produzindo vídeos para redes sociais sobre uma variedade de tópicos, sempre os relacionando com os seus campos de conhecimento, como ciências e engenharia.

Os assuntos abordados são sortidos e excêntricos: pegadinhas para primeiro de abril, a melhor maneira de filmar primatas em zoológicos ou a capacidade que os tubarões têm de farejar sangue na água.

Porém, o vídeo que começou a dar projeção ao canal foi lançado em 2011. Usando de seus talentos, o engenheiro mostra como criar uma fantasia utilizando dois iPads para criar a ilusão de um buraco através do corpo, uma grande sugestão de vestimenta para o Halloween. O conteúdo foi rapidamente compartilhado nas redes, tomou projeções virais e alcançou 1,5 milhão de visualizações somente no primeiro dia (o sucesso foi tão grande que virou negócio, a Digital Dudz, que é a empresa de fantasias tech de Mark; confira neste link).

Fantasia digital de halloween de MarkAo perceber que seu canal estava se tornando um hit, logo deixou seu trabalho na NASA para se tornar um influenciador digital e criador de conteúdo em tempo integral no YouTube. Hoje, o canal conta com 20 milhões de inscritos e, ao todo, seus vídeos somam bilhões de visualizações.

Mark devia ganhar ótimos rendimentos durante seu tempo na NASA, mas dificilmente seu emprego poderia render tanto numa base mensal quanto o YouTube. Por isso, ele usou da experiência que ganhou como engenheiro para alimentar sua criatividade, resultando em um canal bem-sucedido e informativo no YouTube que, obviamente, também chamou atenção de algumas marcas.

Publi da Ben & Jerry no canal

Para Rober, em seu conteúdo, menos é mais. Ele pensa cada segundo de seus vídeos da forma mais sucinta e direta possível; um processo diferente, por exemplo, de criar filmes para a televisão, que conta com uma audiência mais passiva, proporcionando espaço para trabalhar os conteúdos com mais calma. No digital, você precisa batalhar pela atenção do seu telespectador contra toneladas de opções concorrentes, como vídeos fofos de pets, videoclipes musicais ou a ânsia de bisbilhotar a vida alheia no Instagram. Quando se cria para o digital, você precisa que cada segundo seja o mais engajador possível.

Diferentemente do que a sabedoria comum do digital prega (um ritmo de postagem frenético e diário), Mark posta um vídeo mensal (12 ao ano) e, mesmo assim, consegue manter uma considerável e fiel audiência, fruto de sua dedicação e foco para o lançamento do vídeo que proporcione o máximo de engajamento.

Pensando em criar conteúdo para o digital? Mark é um dos entusiastas desse tipo de mídia e uma das principais referências do mercado.

Mark na campanha #teamseasQuer saber mais sobre o canal? Confira o seu último lançamento, o #teamseas, uma campanha de crowdfunding para arrecadar US$ 30 milhões com a intenção de remover mais de 13 milhões de quilos de lixo presentes nos oceanos, rios e praias mundiais. Além de apoiar uma causa nobre, Mark nos entrega conteúdo de qualidade enquanto expande sua base de público.

Matheus Sesterhenn

Planejamento

Mais sobre a SPR

TRABALHOS

CLIENTES

PRODUTOS

PALESTRAS

BLOG