“Space Jam: Um Novo Legado”, lançado 25 anos depois do filme original, conta, pela segunda vez, a aventura dessa inusitada combinação de desenhos animados com atletas da NBA de carne e osso.

Assim como seu antecessor de 1996 trouxe Michael Jordan como protagonista, o filme traz um dos principais jogadores da atualidade do basquete, o atleta LeBron James, do Los Angeles Lakers, e o coloca em companhia de personagens criados pela Warner Bros. que marcaram a infância de muitos.

A sinopse do filme consiste em LeBron se teletransportando para uma realidade paralela para salvar seu filho que foi raptado por AI-G, o vilão do filme. Nessa realidade onde tudo é possível, ele precisará enfrentar uma equipe de vilões numa partida de basquete para concluir o resgate. Para isso, King James terá a ajuda dos nossos queridos e nostálgicos personagens infantis dos Looney Tunes, como Pernalonga, Patolino, Lola e Eufrazino.

Lebron e Pernalonga espantados

O filme, lançado no dia 15 de julho de 2021, já arrecadou US$ 31 milhões em bilheteria, mas essa não é a única fonte de renda da animação.

Um dos maiores trunfos da Warner com o filme foi lançar uma das maiores parcerias de merchandising já feitas na história do cinema. Cita-se que, em média, mais de 200 marcas fizeram parceria com o filme. Nike, Nintendo e Dell são alguns nomes de grandes empresas que se fazem presentes no longa.

Marcas presentes em Space Jam2

Em uma mecânica de autocitação, muito parecida com o que o estúdio já havia feito com o filme “Jogador Nº 1” de Steven Spielberg, quase tudo que aparece em tela faz referência e tem sinergia com marcas próprias da Warner. Dessa forma, a película é capaz de reforçar as marcas das grandes franquias do estúdio, como Mulher-Maravilha e Batman, ambas com uma participação especial. Sem spoilers, estima-se que mais de 100 personagens do estúdio apareçam em tela. Você vai precisar assistir ao filme para descobrir quem são os outros.

Além das autorais, muitas marcas de terceiros aparecem no filme, e certamente eles pagaram por isso. O nome dessa estratégia é product placement, e ela é utilizada com maestria em Space Jam, criando um imenso “filme-mídia”.

Porém, não é somente com os contratos “dentro da tela” que o longa fatura. Space Jam, que tem um forte apelo infantil e com a cultura pop, vende muito material de merchandising fora das telas também. A marca é licenciada em vários tipos de produtos, fast-food, roupas, brinquedos, colecionáveis, tênis, cereais e muito mais!

Merch Space Jam2

Com um potencial publicitário imenso, você sabia que a ideia original do Space Jam de 1996 veio de uma propaganda? Sim, a maior obra cinematográfica do merchandising foi inspirada em um comercial da Nike. Uma propaganda criada no início dos anos 90 pela agência Wieden+Kennedy foi a ideia que serviu de embrião para o Space Jam original. E você pode conferir <<<aqui>>>.

Nessa época, Michael Jordan estava no auge da carreira, tanto esportiva quanto comercial. O contrato de patrocínio da Nike com o atleta, junto com a criação da linha exclusiva de tênis assinada pelo jogador, intitulada Air Jordan, foi um dos principais motivos que elevaram a Nike como a maior marca do marketing esportivo da atualidade.

A campanha, que serviu como base para o filme original, tratava desse produto. A ideia da propaganda veio da brincadeira de realizar um trocadilho em inglês ao juntar as palavras Air e Hare (“lebre”, em inglês).

Realizando uma conexão entre a lebre Pernalonga (Hare Jordan) e o tênis (Air Jordan), a campanha fazia um trocadilho muito divertido. Entendeu? 🙂

Pernalonga e Michael Jordan AD

Após o sucesso da campanha, a ideia entrou no radar da Warner Bros., e o projeto foi desenvolvido pelo estúdio até se tornar um longa-metragem, a fim de aproveitar todo o potencial publicitário da união entre os Looney Tunes e a NBA.

O filme original faturou US$ 320 milhões em bilheteria, mas estima-se que, em merchandising, foi capaz de arrecadar US$ 1,2 bilhão em produtos licenciados. Se essas cifras são absurdas hoje, imagine nos anos 90! Nem precisamos dizer que o estúdio espera que a sequência alcance um desempenho muito parecido com o merchandising de produtos.

O potencial comercial do filme é imenso, e talvez você esteja sendo impactado com seu sobrinho incomodando para ganhar o último brinde do McLanche Feliz do LeBron James com o Frajola.

E provavelmente os culpados somos nós, publicitários, que começamos essa ideia lá atrás.

Matheus Sesterhenn

Planejamento

Mais sobre a SPR

TRABALHOS

CLIENTES

PRODUTOS

PALESTRAS

BLOG