Qual é o contrário de frágil? Muitas pessoas podem dizer que é resistência, ou resiliência, mas esses conceitos não expressam exatamente um antônimo para fragilidade. Algo robusto não se modifica diante de uma ação contrária; algo contrário de frágil não apenas não se quebra, como se beneficia do impacto, se tornando melhor. Na falta de uma expressão que refletisse exatamente o termo, Nassim Nicholas Taleb cunhou a palavra “antifrágil”, tema de um de seus livros mais aclamados.

Pense, por exemplo, na natureza. Conforme constatado por Charles Darwin, não são os seres mais fortes ou mais inteligentes de uma espécie que fazem ela prosperar, e sim os que possuem a maior capacidade de se adaptar. Os seres que melhor se adaptam recebem altas cargas de agentes estressores, como predadores ou escassez de comida. A exposição a esses fatores faz com que eles sobrevivam e ao mesmo tempo melhorem seus genes para se adaptar a essas situações. Trazendo para nossa realidade, é o mesmo caso de quando tomamos uma vacina contra alguma doença. Na verdade, estamos nos infectando desses vírus em um estado mais fraco para que nosso corpo consiga reagir adequadamente a um futuro ataque da doença em seu estado mais forte. Antifragilidade pura.

 

No livro, o autor mostra que mesmo o mais forte dos objetos é frágil, pois tende a ser corroído pelo tempo. Porém, tudo que é orgânico é antifrágil. Seus membros, claro, sempre irão perecer aos poucos, mas sua informação genética, que enfrentou diversos tipos de desafios durante sua vida, será passada adiante, tornando seu DNA um perpetuador da antifragilidade. Seus descendentes já nascem com essa informação em seu gene e irão incluir suas próprias, conforme os agentes estressores agirem em sua vida.

Essa mesma lógica se adapta ao mundo dos negócios. Muitas pessoas tentam, hoje, criar invenções a partir de situações de conforto, de segurança e de previsibilidade, em vez de aceitar a noção de que a “necessidade é a mãe da invenção”. O excesso de energia liberada em uma reação exagerada às contrariedades é o que promove a inovação. O primeiro passo para inovar é se colocar em apuros, que podem causar problemas sérios, mas não terminais. A situação de necessidade irá fazer você se adaptar sob formas que vão muito além da satisfação da tal necessidade. Ou seja, tempos de crises são excelentes oportunidades para criar um negócio antifrágil.

O livro ilustra, com diversos exemplos, como o caos pode fortalecer ou enfraquecer coisas, organismos, ambientes e todo o resto. Por ser um livro técnico, trata-se de uma leitura um pouco mais pesada, mas que acaba sendo aliviada pelas várias histórias contadas e pelo humor ácido de Taleb, presente em todas as obras do autor. Também é um assunto que complementa seu livro antecessor “A Lógica do Cisne Negro”, afinal, se cisnes negros te dão limões, a antifragilidade irá te permitir fazer uma limonada!

Guilherme Bueno

Planejamento

Mais sobre a SPR

TRABALHOS

CLIENTES

PALESTRAS

BLOG